A EDUCAÇÃO COMO COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

0
10

Seja em quais quer setor, a violência contra a mulher é um dos maiores índices de extermínio no mundo, seja por assassinatos ou por negligência todos os dias milhares de mulheres perdem a vida todos os dias entrando para as estatísticas, mas como fazer com que isso acabe?
Você sabia que o impacto gerado plea violência interfere no pib ? O relatório mostra que a violência com base em gênero pode provocar uma queda no PIB anual de até 3,7%. O valor equivale ao que a maioria dos países em desenvolvimento gasta com educação primária.
O estudo indica ainda que, por promoverem a inclusão social e econômica feminina, os programas de política pública têm impacto positivo na redução da violência contra a mulher. Ajustes simples poderiam fazer destes programas de alta abrangência uma potente ferramenta para diminuir a incidência deste tipo de crime. Como a educação pode contribuir da diminuição da violência de gênero ?A partir do modo que a instrução toma a forma vemos que a diminuição de índices de violência é quase como um efeito dominó uma coisa vem puxando a outra, países desenvolvidos em sua maioria tendem a ter menos índices de violência, e o que isso tem a ver uma coisa com a outra? Bom partimos do princípio que o que precisa é a mudança de padrões de comportamento e ai sim a escola se faz presente, a ignorância esta atrelada a domínio desde muito novas muitas mulheres, aprenderam que se forem obedientes, servis, e submissas suas vidas seriam mais fáceis, bom isso funcionava a muito tempo atrás, no mundo de hoje com a explosão do empoderamento e da mulher a frente de empresas, chefes de lar, as coisas mudaram e por isso em alguns lugares a cultura não acompanhou o progresso, por isso devemos introduzir na educação, ferramentas que mostrem a todas as mulheres seus direitos e como devem ser tratadas, introduzir desde adolescentes a instrução em escolas, espaços didáticos , com palestras, cursos, mobilizações publicas para que a instrução chegue a essas mulheres , e em equipamentos governamentais e institucionais como cras, creas, e instituições publicas.
Somente com instrução e politicas publicas de verdade combateremos o mal que assola a maioria das mulheres do nosso país, mulheres que vivem no medo, reféns de algo que um dia acreditaram que era afeto, carinho e proteção.