Marini Compensados Duas Décadas: A História contada pelos seus autores

0
78

“ Me chamo Clodomir e tenho 43 anos e já estou aqui na Marini compensados há 18 anos, comecei trabalhando na empilhadeira no setor da Laminadora e estou até hoje, naquela época era apenas uma empilhadeira e hoje posso dizer que a empresa evoluiu bastante, a indústria tem 8 empilhadeiras e me sinto honrado em estar aqui. Mesmo sabendo que recentemente as indústrias de compensados em geral tiveram que reduzir o quadro de funcionários, no qual não foi tão diferente por aqui, só posso ficar agradecido, pois sei que eles buscaram alternativas e remanejaram da melhor forma para que a maioria continuasse. Eles valorizam muito cada um aqui dentro e todos que fazem parte sabem do que eu estou falando. Me lembro da Feira da Saúde um ano antes da pandemia onde tinha enfermeira, nutricionista, médico e até brinquedos para crianças, nós colaboradores podíamos vir com a família e além de fazer um checkup na saúde, a empresa também proporcionava o lazer dos filhos e posso dizer que foi um dia inesquecível igual da vez que completei 10 anos de Marini e me chamaram no escritório e me colocaram na frente de 10 itens e mandaram eu escolher um como presente da empresa pelo meu tempo de dedicação aqui dentro, confesso que isso me emocionou muito, escolhi um presente ótimo e tenho até hoje o fogão a lenha na minha casa. Mas o melhor sempre foram as palavras de motivação e ver no rosto deles felizes por me proporcionar algo que só veio a me ajudar, isso elevou minha auto estima e assim podemos contribuir ainda mais com essa indústria. Só quero relembrar algo que me marcou muito no começo e destacar a importância do seu Ildo na minha vida e de tantos outros colaboradores que estão até hoje por aqui. Seu Ildo tinha um caminhãozinho que até hoje tá aqui no pátio, ele puxava madeira para empresa e também tinha o “véio” como chamavam, ele trouxe um freezer e deixou aqui na empresa e o seu Ildo quando vinha com seu caminhão sempre trazia melancia e dividia com os funcionários, quando dava horário de intervalo vinha o seu Ildo com duas melancias, junto com seu Osmar também é o seu Sadi quando estavam por ali também, sempre humildes e nos tratando muito bem. Então só tenho gratidão por essa indústria, obrigada Marini!” Mais uma vez a empresa Marini mostrando que faz parte da vida dos seus colaboradores.

Fonte: Jocemar Ferreira da Silva
para o Jornal Destaque Regional