Prefeitura de CDS recebe Plano de Ação Emergencial da PCH Foz do Estrela

0
5

Na manhã do dia 15 de Abril de 2021, o prefeito em exercício, Liomar Antônio Bringhentti, recebeu a equipe técnica da empresa Geometrisa Segurança de Barragens Ltda. e da Defesa Civil Regional, onde perante a administração municipal foi feita a apresentação, explicação e entrega do Plano de Ação Emergencial – PAE – elaborado para definir os procedimentos de resposta a situações emergenciais que ameacem as estruturas da barragem da Pequena Central Hidrelétrica Foz do Estrela, no Rio Iratim, ou decorrentes de sua ruptura.

A Geometrisa presta serviços à São Luís Energética, empresa paranaense vinculada à Elera Renováveis, e foi a responsável pela elaboração do PAE, sob aplicação da Lei Federal nº 12.334/2010. A referida Lei preconiza que o documento deve ser elaborado para barragens que apresentem um Dano Potencial Associado classificado como Alto. A engenheira civil da empresa, Marielly Gonçalves Anacleto, falou da importância do PAE da PCH Foz do Estrela, possíveis áreas afetadas em uma situação de rompimento da barragem e as ações a serem tomadas. As edificações que, numa situação atípica podem ser afetadas, devem ser cadastradas no Plano de Contingência da Defesa Civil Municipal. Segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal, Glênio José Maito, logo será feito o levantamento e cadastramento das famílias em áreas de risco para organização e proteção dessas.

Pensando na prevenção e na qualidade e agilidade dos serviços prestados pela Municipalidade, Lio aproveitou para tirar dúvidas sobre o projeto e o potencial de risco de rompimento da barragem. “Precisamos estar preparados para uma eventual emergência, para prestar o socorro necessário aos afetados”, comentou o prefeito em exercício. Segundo Marielly, as chances de acontecer um acidente ou desastre são ínfimas, devido ao tipo de construção da estrutura da barragem, que garante maior segurança a trabalhadores e moradores das proximidades. Conforme a engenheira, o PAE tem por objetivo definir o conjunto de procedimentos e ações para se manter o controle da segurança na barragem e garantir uma resposta eficaz a situações de emergência que ponham em risco a segurança do vale à jusante.

No PAE constam os seguintes tópicos:

  1. Descrição da barragem e estruturas associadas;
  2. Detecção, Avaliação e Classificação das Situações de Emergência;
  3. Caracterização dos Níveis de Segurança;
  4. Definição dos Níveis de Alerta para Ocorrências excepcionais ou circunstâncias anômalas;
  5. Procedimentos de Comunicação e de Ação Imediata;
  6. Fluxogramas de Notificação;
  7. Listas de Notificação;
  8. Responsabilidades Gerais;
  9. Estudo de Rompimento da Barragem e o Respectivo Mapa de Inundação.

A barragem

De acordo com a Quebec Engenharia, o barramento será em concreto convencional (CCV) e concreto compactado com rolo (CCR). O circuito hidráulico de geração é composto por tomada d’água do tipo gravidade e túnel de adução. A casa de força será do tipo abrigada, sendo a geração obtida por duas turbinas Francis de eixo horizontal de 14,75 MW cada.

Fonte: Comunicação CDS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here