R. Divina dia 29 de agosto de 2021: Para os pastores do Cristianismo Deus manda pregar a palavra da justiça, com justeza e evidência científica

0
3

Justo, adj. conforme a equidade, a justiça conforme a verdade; homem que segue exatamente as leis da moral ou da religião de Cristo, o Cristianismo; pregando o Evangelho de Deus, que é a Palavra de Deus.

Pois havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homem, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também os que pregam a palavra da justiça com justeza (I Tess. 2:13)

São os ministros do Senhor, o qual Deus nos fez também capazes de ser ministros de um Novo Testamento, não da letra, mas do espírito, porque a letra mata e o espírito vivifica (II Cor. 3,6).

É para guardar a lei da graça, a lei evangélica do Cristianismo.

A lei do sangue do testamento do Deus trino; verbo teol. a segunda pessoa da Santíssima Trindade, encarnada em Jesus Cristo; a sabedoria eterna. Encarnação: ato pelo qual o filho de Deus se fez homem. Devemos praticar a justiça; com amor fraternal; e não amor patronal, amor ao dinheiro, as coisas mundanas.

A lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Quando pregamos o sangue testamento de Cristo, estamos cumprindo o que Deus mandou fazer, como ministro de um Novo Testamento; e não do Velho Testamento.

Deus manda censurar os atos inconstitucionais, que está acontecendo dentro da igreja do Senhor.

Os que praticam a justiça; são enteu abençoados por Deus. Enteu, adj., cheio de amor divino; inspirado pela divindade de Deus. E sapiente, sabedoria de Deus, um galarim da boa fama.

E são legalista; que cumpre a lei de Cristo, a lei da graça; o caminho da verdade, da salvação de Deus.

O que prega a lei da graça, é abençoado por Deus: portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado, e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém (Mt. 28,19).

A coisa mais sublime que Deus fez na minha vida foi de eu ser escolhido especialmente por Deus, como ministro da justiça; para pregar a palavra da justiça com justeza, qualidade do que é justo: exatidão; certeza. E me dar poder espiritual eclesiástico; para pregar o sangue do testamento de Cristo; do Deus trino.

A lei da graça: a estabelecida por Cristo; e encontrada no Evangelho. O caminho da salvação, e pregar a mais poderosa mensagem do Evangelho; é, anunciar a cruz de Cristo.

A igreja mãe de todo planeta.

Os que pregam o sangue do testamento dos touros e dos bodes; estão praticando injustiça, contra a lei da graça; a lei evangélica dada por Cristo, o nosso Salvador; traindo o Cristo, como Judas Iscariotes, o traiu. E estão no passadismo,

culto do passado, praticando apostasia: deixando de pregar a palavra de Deus, que é o Evangelho de Deus, para pregar a palavra de homens, preceito de Moisés, o judaísmo; e estão no deísmo, s.m. sistema dos que creem em Deus e na religião natural, mas rejeitam a revelação divina.

Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo. E com a doutrina que é segundo a piedade.

É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, contendas de homens corruptos de entendimento e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais (I Tim. 6:3-5). Porque, fora da lei; não há salvação.

Pregar o sangue do testamento de Cristo é pregar a palavra da justiça, com justeza, e evidência científica; a palavra de Deus, o Evangelho de Deus, a legislação cristã, a lei da graça, a lei vigente que está em vigor, a religião de Cristo, o Cristianismo; ou prega o testamento da nossa salvação; o caminho da verdade.

O que prega o sangue do testamento dos touros e dos bodes; da legislação mosaica dada ao povo de Israel, a religião dos judeus; é o que prega a palavra da injustiça; porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados (Heb. 10,4).

Deixar de pregar a palavra da justiça; a lei da graça, dada por Cristo, para pregar a lei da desgraça, a maldição da lei; dada por Moisés para o povo de Israel; e não para os gentios, a doutrina judaica, a qual está fora da lei de Deus, dada por Cristo contra o Cristianismo a religião de Cristo; pregando a mentira, o caminho das trevas; da perdição que leva para o abismo.

Saindo do caminho da verdade para o caminho das trevas, o gentilismo e o castigo dos pregadores do velho testamento da seita judaica, os fariseus, e hipócrita; é este, mas ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro Evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema (Gl. 1,8).

Porque se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma certa expectação horrível de juízo e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas. De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue do testamento, com que foi santificado, e fizer agravo ao espírito da graça? Porque bem conhecemos aquele que disse: minha é a vingança, horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo (Heb. 10,26-31).

Fonte: Cientista, Filósofo, Getúlio L. de Abreu, Apóstolo de Cristo

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here