Violação e furto na sede Rotary Club: um descaso municipal em Palmas

0
15

 A sede da Rotary Club de Palmas – o clube da amizade que fica no parque da gruta, foi arrombada pela terceira vez. A família rotariana reuniu-se para tratar de tal demanda, e, também, para chegar em uma conclusão referente ao que deve ser feito com a casa da amizade, visto que é alvo de vândalos que violam o local para furtar. No local não existem muitas coisas, mas, certamente, aquilo que tem faz falta. O Rotary faz eventos solidários e já tinha programações para os próximos dias.O parque da gruta, que é uma área de lazer e descontração, está praticamente abandonado. O local está com bastante mato, sem iluminação e isso facilita o acesso dos malfeitores, que acabam usando do local para práticas ilícitas, como uso de entorpecentes e vandalismos.
No local foram encontradas roupas íntimas jogadas ao chão, situação que deixou indignada não apenas a família rotariana, mas todos os cidadãos de bem, indignados.
No Lions, a casa dos escoteiros também sofreu violação, e por três dias consecutivos. O repórter Alencar esteve no local e conversou com a presidente do Rotary, Dra. Ângela Langaro – que relatou sobre a lamentável situação.“Estamos tristes!
O Rotary é uma entidade palmense, já está há 35 anos em Palmas sempre voltado para projeto sociais, aqui nós fazemos nossa reuniões, fazemos eventos e, como todos sabem, todos os nossos eventos tem a lucratividade voltada para projetos sociais, mesmo na pandemia e, em breve, iremos prestar contas para a sociedade palmense. Nós fizemos muitos projetos e ainda nesses quase três meses de ano rotário que ainda nos restam, que vai até 30 de junho, nós ainda iremos concluir mais alguns projetos. É desanimador pelo descaso que está isso daqui, nós temos aqui a sede do Lions, do Rotary e a sede do Grupo Escoteiro – as três foram arrombadas e furtadas essa semana no Rotary, levaram nossas talheres, todas nossas travessas, a maioria de pratos e copos, ou seja, para nós fazermos um próximo evento, teremos que investir um dinheiro que estava destinado para os projetos sociais, e a compra de cadeiras de rodas, teremos que investir na compra desses equipamentos. É desanimador, mas, ninguém vai acabar com o Rotary e a nossa boa vontade de ajudar o próximo, nós vamos continuar fazendo os nossos projetos porque o mal não vai vencer o bem. Nós tínhamos monitoramento, como nessa pandemia não conseguimos fazer eventos, acabou ficando um pouco caro para conseguirmos manter, então tiramos o monitoramento, mas devido esse descontentamento, voltamos a colocar as câmaras, sensores de presença, alarmes sonoros, mais um dinheiro investido.
O que não acontece é as pessoas virem passear aqui na gruta, trazerem as crianças e tirarem seus momentos de lazer, se descontrairem, isso daria mais segurança ao local.
Agora o parque está fechado e, no meu entendimento, acho que como é uma área livre, ela deveria estar aberta para que as pessoas pudessem usar, isso acaba coibindo, veja que o último furto foi às 17:30 da tarde, poderemos dizer que foi cedo.
A situação está bastante crítica, nós solicitamos para os órgãos competentes uma limpeza geral no local e queremos acreditar que nossos pedidos sejam atendidos o mais breve possível.
Nós, do Rotary Club, fazemos um apelo para que esse descaso da gruta e a falta de iluminação seja solucionada logo. Somos três entidades diferentes e estamos fazendo o que podemos. Esperamos que os órgãos competentes façam sua parte também.”.

Diagramação Jocemar Ferreira da Silva
com informações Repórter Alencar

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here