João Pimenta

0
163

Reviravolta na política palmense pode colocar Bruno Goldoni na oposição?

Quem tentar adivinhar qual será o desfecho da conjuntura política de Palmas, há menos de onze meses das Eleições, irá errar. O fato da semana chama-se Bruno Goldoni. Há poucos dias ele estava sendo anunciado como o sucessor do prefeito Kosmos, o único nome da “situação”. De repente ambos apresentaram pedido para licença saúde, distanciaram-se da cidade – a qual ficou administrada pelo presidente do Poder Legislativo e em seu retorno, um “furacão” passou pelo grupo político liderado pelo prefeito. Uma fotografia de Kosmos com Edson Kemes (Lagarto) desencadeou uma série de comentários a respeito da real intenção do líder da “situação”. Posteriormente Lagarto concedeu entrevista para a RBJ, ampliando essa onda de comentários. Somado a isso, a entrega do executivo para o presidente do Legislativo causou desconfianças.
Não menos surpresas causou a entrada no governo municipal, do advogado Ulisses Padilha da Silva. Seu irmão, conhecido como Zico do Mercadão anda espalhando pelos quatro ventos que será candidato a prefeito em 2024. Só aí já temos cinco nomes de políticos palmenses, os quais poderiam compor chapa enquanto candidatos a prefeito ou vice, representando a sucessão de Kosmos. Porém, nesta terça-feira, 14, o vice-prefeito Bruno Goldoni concedeu entrevista exclusiva ao repórter Alencar Pereira, do Canal 4Meia. Durante a entrevista, o político revelou que estaria disposto a desistir de concorrer a prefeito de Palmas. Foi além: disse que poderia apoiar Edson Kemes (Lagarto). Com toda essa troca de nomes, pode-se imaginar a “salada de frutas” a que se encontra a “situação”. Quem de fato será candidato a prefeito de Palmas representando este grupo? Teria de fato havido uma desavença entre Kosmos e Bruno Goldoni? Se sim, se Kosmos literalmente “fritou” o Bruno, não “fritará” também o Lagarto? E como ficam nessa conjuntura o Zico e o Marquinhos? E o Ulisses? Se há uma “fritura” coletiva ou uma “salada de frutas”, não sabemos ainda, mas o que é certo afirmar, é que o “caldo está engrossando”. Isso sem falar na oposição, liderada por Daniel Langaro, com outros nomes “engrossando o caldo” do outro lado.

Atenção: esta coluna é escrita e editada pelo jornalista Rodrigo Kohl Ribeiro MTB: 18.933, de sua inteira e irrestrita responsabilidade. Qualquer sugestão ou crítica, pode ser enviada para o e-mail joaopimentadepalmas@gmail.com ou pelo WhatsApp 46 98820-4604.