Prefeitura de CDS promove reunião entre moradores do Marcon e lideranças do MST

0
20

Mais uma importante reunião foi realizada na tarde de terça-feira, 12, na comunidade Marcon, agora denominada Recanto da Natureza, com os moradores, organizada pelo governo municipal e com a participação de lideranças do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). O objetivo do encontro foi orientar e organizar a comunidade na luta pelo direito de permanecerem em suas propriedades. O Executivo já havia promovido uma reunião para orientações.

Em seu pronunciamento, o prefeito Jandir Bandiera reforçou o seu apoio aos moradores, ressaltando que fará o que for possível para que não haja reintegração de posse aos antigos proprietários, visto que a comunidade é organizada e conta com estruturas e investimentos do poder público. “Como gestor eu tenho que fazer o melhor para vocês, e o MST tem muita força e os caminhos mais precisos e corretos. Quero dizer que eu sou companheiro, amigo de vocês e sou prefeito de todos e não de meia dúzia. Sempre que tiver que trazer pessoas para mostrar o rumo certo para vocês contem comigo”, disse o gestor.

O processo judicial que pede o cancelamento de supostos contratos de comodato firmados entre a antiga madeireira foi instaurado em 2007. A empresa afirma que foi feito um comodato verbal com os primeiros moradores, autorizando-os a ficarem temporariamente nas terras. Porém, a defesa dos moradores e a assessoria jurídica do MST apontam que a empresa alocou os moradores na região, tentando forçar o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) a adquirir a área e realizar um projeto de assentamento, o que não ocorreu.

“A gente quer essa terra para viver bem e ninguém vai fazer isso por nós. As famílias que vivem no local têm que fazer por si”, comenta a coordenadora do MST, Bruna Zimpel, enaltecendo a força popular na luta por direitos.

  Conforme a advogada popular da área de Direitos Humanos do Movimento, Josiane Gross Klaus, no próximo dia 28 haverá uma audiência deste caso, sendo repassadas algumas orientações aos moradores. Na ocasião a comunidade formou uma comissão que representará os interesses da coletividade, mantendo contato com o próprio MST e autoridades competentes.

  O objetivo do governo municipal, com auxílio do MST, é reunir as famílias, criar grupos de resistência e somar forças, mostrando que os moradores de fato têm o direito de permanecerem em suas terras, vivendo, produzindo, criando suas famílias, mantendo os laços afetivos com a vizinhança e ajudando o município a crescer. A comunidade do Marcon a partir de agora passa a se chamar Recanto da Natureza, nome escolhido pelos moradores.

Fonte: Comunicação CDS