Vereador é preso em Palmas acusado de se apropriar de cartões de crédito de idosos

0
145

Final da tarde desta terça feira policia civil junto com o apoio da policia militar fizeram um trabalho em conjunto para levar detido um vereador até a delegacia, na qual a acusação é de se apropriar de cartões de crédito de idosos
Delegado de Palmas Dr. Vyctor Hugo Grotty explica o fato:
Repórter Alencar Pereira da Rádio Clube de Palmas acompanha o caso e expõe as perguntas para esclarecimento a comunidade!
Qual que é o envolvimento desse vereador?
Qual que é o crime que ele cometeu e o porquê dele estar detido?
Grotty: Nós recebemos aqui essa noticia que esse vereador ele possuía documentos e também cartões de credito de algumas pessoas relacionadas a diversos cidadãos da cidade de Palmas, ele tinha um mercado e ele vendia algumas mercadorias para essas pessoas e em troca ele ficava com o cartão de créditos ou cartão previdência social, benefício de previdência continuada inclusive até bolsa família e pegava esse valor sacado mensalmente e ficava com ele, se apropriava do valor.
Repórter Alencar: Como esse vereador foi detido no estabelecimento comercial dele ou aqui na delegacia houve uma ameaça, essa informação procede?
Grotty: Enquanto estávamos em dirigências o vereador já estava aqui na delegacia de policia quando em contato visual com a vitima ele acabou ameaçando de morte, dizendo que se contasse algo a nós isso a morte iria se concretizar.
Repórter Alencar: Dr. A comunidade quer saber quem é o vereador, o senhor pode deixar explicito o nome desse vereador?
Grotty: É o dono do supermercado, Ademar Nunes!
Repórter Alencar: Qual que é o crime que ele cometeu e o procedimento da policia civil de agora em diante?
Grotty: Preliminarmente para efeitos do flagrante delito nós temos aqui dois crimes, um do estatuto do idoso e outro é do estatuto da pessoa com deficiência, é aquela que de ter consigo ai cartões e até documentos das pessoas pra fins de ilícitos, no caso de pegar vantagens ilícitas, mas isso no decorrer agora nas diligencia da investigação do inquérito policial que será instaurado temos também essa questão da apropriação dos valores por ele sacada.
Repórter Alencar: O Vereador permanece detido na delegacia aqui de Palmas?
Grotty: Sim, ele vai permanecer detido.
Repórter Alencar: Qual é o procedimento a partir de agora?
Grotty: Vamos dar continuidade no procedimento de flagrante em até 24 horas temos que comunicar o poder judiciário e o ministério público a cerca da prisão e após teremos 10 dias contados da prisão para concluir o inquérito policial, enfim esgotar todas as diligencia que demonstre ou não o envolvimento dele com o delito.
Repórter Alencar: cabe fiança?
Groty: No caso como ouve uma somatória de delitos com uma pena máxima de quatro anos, não cabe fiança pela autoridade policial, mas sim pela autoridade judicial.
Fonte: Repórter Alencar Pereira